Campo Grande poderá ser o bairro mais seguro do Brasil

Campo Grande poderá ser o maior e mais seguro bairro do país. Para tal, basta os comerciantes concordarem com o que a AECG – Associação Empresarial de Campo Grande – pediu ao Governo do Estado, e o que pede o Programa Segurança Presente, oferecido.
Nesse programa o governo entra com os recursos humanos operacionais e administrativos das Polícias Militar e Civil, que atuam remunerados em dias de folga, e o empresariado entra com a sede administrativa mobiliada e equipada com veículos automotivos de 2 e 4 rodas e câmeras de reconhecimento facial,  conforme o que for formatado.

O assunto tem sido debatido e na terça-feira (18.06), no salão da Paróquia N. Sra. do Desterro, na Rua Amaral Costa, em Campo Grande, houve mais uma reunião que reuniu quase 100 empresários que conheceram detalhes da proposta.
A sub-secretária de Governo advogada Jeanine, apresentou o programa junto com o superintendente Cel. Caetano. O presidente da AECG Samir Nehme, dirigiu a reunião tirando dúvidas e propondo ações que contribuíssem com o propósito de ver o Programa Segurança Presente implantado ainda nesse semestre. A outra forma de implantação do programa passa pela burocracia estatal que não cumpre prazos e põe em risco a oportunidade.
Um dos parceiros da AECG, o deputado estadual Márcio Gualberto, de Padre Miguel, falou da importância de se criar um projeto grande: ”  Quanto maior for o projeto, mas ele se identificará com a mancha criminal do Batalhão de Polícia Militar, formando um cinturão de segurança, é a oportunidade que os comerciantes têm de gerirem a segurança do bairro. Os antigos políticos não entenderam a importância de Campo Grande para a cidade, o Programa Segurança Presente está para o Batalhão de Polícia assim como as Upas estão para o Hospital Rocha Faria”, disse Gualberto.

O presidente Samir Nehme falou da necessidade de se construir a base mínima  necessária para entregar ao estado.
” Os empresários Fernando e Arnaldo Arzua já cederam um espaço no Shopping Campo Grande, agora falta equipar e mobiliar, vou pedir o Cel. Caetano o inventário da estrutura necessária e passar para os senhores nas próximas horas”, disse Samir.

O comediante Castrinho, presente ao evento, deu uma canja…

Postado em _Slider, Economia, Noticias