Sinvaldo Nascimento: Monumento do Saneamento

Um dos mais bonitos e expressivos monumentos da Zona Oeste do Rio de Janeiro, às margens do Rio Guandu, no entroncamento das Estradas do Frutuoso, Guandu e Curtume, bem em frente à Escola Municipal Ponte dos Jesuítas, o Monumento do Saneamento, construído em 1933, para celebrar o encerramento das gigantescas obras do saneamento da Baixada de Sepetiba, iniciadas em 1929, no governo do Presidente Washington Luiz Pereira da Silva e concluídas na administração de Getúlio Dornelles Vargas, que era, então, o Chefe de Governo Provisório, precisa de cuidados e exposição. Duas placas em bronze registram o fato. O Monumento serve também para prestar homenagem póstuma ao jovem e promissor engenheiro Carlos Ceylao Filho, de família tradicional carioca, que morreu afogado no Rio Itá, quando realizava trabalhos com a sua equipe. O Monumento é uma verdadeira página da História e da beleza artística, pois possui duas lápides em alto relevo mostrando como seria o homem antes e após o saneamento.

É preciso que a Prefeitura mande fazer uma calçada no entorno do monumento, e instale peças de fradinhos com correntes, para evitar que as pessoas estacionem seus carros praticamente em cima dele. Também precisa mandar retirar as placas e tudo o mais que impedem a sua visibilidade e aproximação por quem tem interesse em conhecer melhor a obra artística. A Rio Luz poderia instalar dois pontos de luz, para inibir quem pretende fazer o uso do local como mictório e a Coordenadoria de Monumentos e Chafarizes providenciar a colocação de banner com indicativo de que se trata de um monumento histórico. Lamentável também é que pessoas inescrupulosas estejam descartando restos de materiais de construção no local, que a COMLURB deveria coibir.

Sinvaldo do Nascimento Souza

Rio de Janeiro, RJ

 

 

Postado em _Destaque, Colunistas